Diagnóstico de infecção pelo HIV

Em busca de uma resposta sustentável à epidemia de HIV/aids, o Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis do Ministério da Saúde tem adotado novas políticas, com o objetivo de ampliar a testagem e introduzir novas metodologias e fluxos que permitam o diagnóstico precoce da infecção pelo HIV, impactando a transmissão do vírus e o surgimento de novos casos.

Com o intuito de orientar e subsidiar, especialmente, os profissionais de saúde na realização do diagnóstico da infecção pelo HIV, a Portaria SVS/MS n° 29, de 17 de dezembro de 2013, aprovou o Manual Técnico para o Diagnóstico da Infecção pelo HIV, o qual compila seis fluxogramas que permitem um diagnóstico seguro. 

Essa proposta viabiliza a realização do diagnóstico em diferentes situações e localidades, com ou sem disponibilidade de infraestrutura laboratorial, em vista da necessidade do atendimento de todos os cidadãos que buscam conhecer seu status para o HIV. A elaboração dos fluxogramas de testagem considerou, ainda, a agilidade da comunicação do resultado aos indivíduos, seu encaminhamento para assistência médica e a relação custo-efetividade da testagem.

Diagnóstico Infantil

Em relação às atualizações nas recomendações de diagnóstico abaixo de 18 meses com HIV, a nota Nº 6/2021 (NOTA INFORMATIVA No 6/2021-.DCCI/SVS/MS) tem como objetivo acrescentar informações sobre as orientações do manejo de crianças expostas ao HIV pré-termo e ou/ baixo peso. Em alguns casos, visando oferecer mais segurança no diagnóstico, é indicada a realização do exame complementar para detecção do DNA pró-viral do HIV-1.

Diagnóstico da infecção pelo HIV-2

Conforme o Manual Técnico para o Diagnóstico da Infecção pelo HIV em Adultos e Crianças, o exame confirmatório para o diagnóstico da infecção pelo HIV-2 é indicado para solucionar casos de suspeita epidemiológica, clínica e/ou laboratorial de infecção pelo HIV-2. Em 2021, o Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis (DCCI/SVS/MS) passou a ofertar o exame por meio da metodologia de detecção de ácidos nucléicos (biologia molecular). 

Havendo dúvidas referentes ao fluxo para solicitação do exame, entre em contato via e-mail: clab@aids.gov.br ou telefone: (61) 3315-7643.