EVENTO

PrEP no SUS é tema da reunião com coordenadores estaduais e municipais de IST e Aids

Encontro reuniu representantes das 12 primeiras cidades a implementar a estratégia de prevenção no Brasil

23.08.2017 - 18:20
23.11.2017 - 10:17

[node:title]A implementação da PrEP no SUS, com a apresentação da proposta de organização de serviço que ofertará essa estratégia na saúde pública, foi o tema principal do segundo dia da I Reunião Sobre a Implementação da Profilaxia Pré-exposição (PrEP) ao HIV com as Coordenações Estaduais e Municipais de IST e Aids nesta quarta-feira (23), em Brasília. Participaram representantes de Porto Alegre, Florianópolis, Curitiba, São Paulo, Ribeirão Preto, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Recife, Salvador, Fortaleza, Brasília e Manaus.

Na abertura, a Diretora do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais (DIAHV), Adele Benzaken, ressaltou a importância da atuação conjunta para a concretização da implementação da PrEP no país. “A participação de todos os presentes é essencial para a implementação desse projeto, e a intenção desta reunião é compartilhar com vocês essa estratégia que está sendo desenvolvida e em fase de implementação no SUS”, afirmou. “Estamos abertos para discutir com vocês a melhor forma de implementação da PrEP no Brasil”.

Em seguida, a analista de políticas sociais do DIAHV, Tatianna Alencar, explicou, em sua apresentação, a incorporação dessa estratégia de saúde no SUS e as diretrizes terapêuticas que constam no PCDT especifico de PrEP.

Confira o PCDT de PrEP aqui:  www.aids.gov.br/pcdt

Tatianna Alencar apresentou também as diretrizes para organização dos serviços e materiais de comunicação que explicam aspectos importantes sobre a PrEP, que inclui, por exemplo, material impresso, como o Cartão informativo sobre o que é PrEP, folder informativos para usuários, um guia de bolso para profissionais de saúde, com dicas principais sobre o atendimento ao paciente, e citou que haverá também aplicativo exclusivo para celular destinado a esclarecer os profissionais sobre a profilaxia pré-exposição.

Em seguida, o coordenador do Projeto Combina, da FMUSP, Alexandre Grangeiro, falou sobre as diretrizes para a organização dos serviços a serem implementados na estratégia de oferta de PrEP no SUS. Apresentou, também, o modelo de atenção e processo de trabalho no dia-a-dia a serem observados pelos profissionais. “É um processo longo, cada etapa é um marco e ponto de reflexão. Agora trata-se de um olhar de como traduzir o PCDT de PrEP para a realidade dos serviços, e queremos analisar isso neste encontro”, afirmou.

Dando sequência aos temas apresentados, Ana Roberta Pascom, responsável pela área de monitoramento e avaliação do DIAHV, esclareceu sobre o monitoramento clinico e da implementação, que trata de indicadores de base, de processos e critérios para a triagem dos usuários, o uso das fichas de atendimento e acompanhamento clinico em PrEP.

Tatianna Alencar apresentou, ao final do evento, a Agenda de Capacitações, que será realizada em três etapas. A primeira terá como tema as evidencias científicas sobre PrEP, com duração de uma hora, por videoconferência, com previsão para ocorrer em setembro. O segundo encontro de capacitação também será pela internet, e vai tratar em detalhes do PCDT de PrEP, e deverá ocorrer em outubro. A terceira etapa de capacitação será presencial, com duração de dois dias, a ser realizada em Brasília, em novembro.

A nova estratégia de prevenção, a PrEP, consiste no uso preventivo dos medicamentos tenofovir e entricitabina, combinados num único comprimido. A nova medicação antirretroviral só pode ser usada por pessoa que não seja portadora do vírus HIV. É um comprimido de uso diário.

POPULAÇÕES PRIORITÁRIAS - No Brasil, a prevalência da infecção pelo HIV encontra-se em 0,4% na população geral. Porém, alguns segmentos populacionais mostram uma prevalência de HIV mais elevada, como homens que fazem sexo com homens (HSH) gays, pessoas transexuais, transgêneros, travestis e profissionais do sexo. Casais que sejam soro diferentes – que é quando uma pessoa está infectada pelo HIV e a outra não – também estão incluídos no projeto da Profilaxia Pré-Exposição ao HIV (PrEP), em razão de aumentar as opções de prevenção dessas pessoas.

Assessoria de Comunicação
Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais

Conheça também a página do DIAHV no Facebook:
https://www.facebook.com/ISTAidsHV