TRATAMENTO

Ofício orienta sobre cuidado das pessoas vivendo com HIV/Aids durante pandemia do Covid-19

Dispensação da ARV pode ser feita para até três meses; já para a PrEP, até quatro meses

20.03.2020 - 09:54
11.05.2020 - 16:40

O Ministério da Saúde, por meio do Departamento das Doenças de Condições Crônicas e infecções Sexualmente Transmissíveis (DCCI), enviou às coordenações estaduais e municipais dos programas de HIV/Aids o Oficio Circular nº 8, em que orienta o cuidado das pessoas vivendo com HIV/Aids (PVHIV) no contexto da pandemia do Covid-19.

Segundo o ofício, as recomendações para as PVHIV são as mesmas medidas já indicadas pelo Ministério da Saúde: higiene frequente das mãos com água e sabão ou álcool gel (70º); evitar o toque das mãos no nariz, boca e olhos; evitar contato com pessoas doentes; cobrir a boca e nariz ao espirrar, com o cotovelo flexionado ou um lenço descartável; ficar em casa e evitar contato com pessoas quando estiver doente; limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.

É recomendado aos estados e municípios que a dispensação da terapia antirretroviral (ARV) seja ampliada, sempre que possível, para até três meses, a fim de reduzir a circulação de pessoas nos serviços de saúde.

Quanto à logística dos antirretrovirais, as coordenações estaduais deverão identificar as Unidades Dispensadoras de Medicamentos (UDM) que podem receber um quantitativo maior de medicamentos para ampliar a dispensação para até três meses e realizar o envio complementar dos ARV. Caso necessário, o estado poderá solicitar ao DCCI um envio extra de medicamentos dentro da Programação Ascendente (PA), que será analisado e atendido dentro do possível.

Quanto à Profilaxia Pré-Exposição (PrEP) orienta-se que as dispensações sejam para até quatro meses, considerando os estoques disponíveis nos estados.

O Oficio Circular nº 8 está disponível aqui.

Perguntas e respostas para pessoas vivendo com HIV/AIDS (PV/HIV) durante a pandemia da COVID-19