WORKSHOP

Jovens de várias partes do mundo debatem barreiras de acesso à saúde para a população trans

Brasil foi o facilitador da oficina promovida pelo secretariado jovem do AIDS 2018

24.07.2018 - 17:10
13.08.2018 - 10:26

 

[node:title]O workshop “Direitos Trans: leis punitivas e acesso à saúde”, promovido no dia 21 de julho pela Universidade de Amsterdã (Holanda), reuniu jovens de várias partes do mundo para pensarem sobre como ultrapassar as barreiras sociais que dificultam o acesso das pessoas trans aos serviços de saúde e às ações de prevenção ao HIV. Jovens cis e trans do Quênia, Uganda, Alemanha, Ucrânia e Estados Unidos debateram, a partir da perspectiva de seus países, marcos legais e de saúde para essa população, características da epidemia do HIV com recorte para o segmento e serviços de atendimento específico para pessoas trans.

O Brasil foi convidado pelo Secretariado Força Jovem da 22ª Conferência Internacional de Aids para ser o facilitador da oficina. Além de apresentar um pouco da experiência brasileira – a aprovação da lei que garante a mudança do nome e do gênero das pessoas trans nos registros civis, o acesso ao processo transexualizador no Sistema Único de Saúde e a criação da Política Nacional de Saúde Integral da População LGBT – o Brasil propôs, ao final da oficina, que cada um dos participantes listassem ações para realizarem em seus países visando promover os direitos das pessoas trans.

Durante a oficina, também foi exibido o capítulo II do Webdocumentário PopTrans, produção do Ministério da Saúde brasileiro, que mostra as dificuldades de acesso das pessoas trans aos serviços de saúde.

Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais
Conheça também a página do DIAHV no Facebook:
https://www.facebook.com/ISTAidsHV