PREVENÇÃO

Encontro discute redução de danos na região amazônica

Estratégias de prevenção combinada para pessoas que usam álcool e outras drogas também foram abordadas

11.09.2018 - 10:21
18.09.2018 - 11:17

 

[node:title]Cerca de 200 pessoas participaram do IX Encontro Norte de Redução de Danos – Fronteiras Amazônicas (ENORD), que ocorreu entre os dias 03 e 05 de setembro, em Guajará Mirim, Rondônia. O evento foi realizado pela Associação de Redução de Danos do Acre (AREDACRE), Fórum Norte de Redução de Danos (FNRD) e Associação Brasileira de Redução de Danos (ABORDA), em parceria com o Conselho Estadual de Saúde de Rondônia e Prefeitura de Guajará Mirim. Este evento contou com financiamento do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais do Ministério da Saúde (DIAHV), por meio do edital de eventos, chamada pública 003/2017.

O ENORD discutiu, entre diversos temas, a realidade e desafios da região amazônica e suas fronteiras, além de propor estratégias para prevenção, inclusas infecções sexualmente transmissíveis; redução de danos e cuidado integral das pessoas que usam drogas.

O DIAHV participou do encontro com apresentação sobre o panorama das IST, HIV/aids e hepatites virais, as estratégias de Prevenção Combinada dirigidas às pessoas que usam álcool e outras drogas. Também promoveu diálogos sobre a Agenda Estratégica para as Populações-chave e a Agenda para a Redução da Sífilis.

Durante o encontro foram trocadas experiências de serviços e de organizações da sociedade civil sobre diferentes abordagens para a prevenção, redução de danos e cuidado integral às pessoas que usam álcool e outras drogas. Destacaram-se as apresentações do Ministério Público do Estado do Acre, sobre ações dirigidas aos cuidados e defesa dos direitos das pessoas que usam drogas; relatos de experiências de programas intersetoriais baseados no conceito “Housing first”, que consiste em promover um pacote de direitos fundamentais tais como casa, trabalho, saúde e cidadania, para pessoas em situação de maior vulnerabilidade social e uso de drogas.

Além disso, o fortalecimento das ações de prevenção e redução de danos permearam as discussões ao longo do evento. Aspectos estruturais tais como pobreza, racismo, desigualdades de gênero, estigma, discriminação, situação de rua e encarceramento foram destacados ao longo dos debates como fatores produtores de barreiras de acesso aos cuidados em saúde e direitos das pessoas que usam drogas.

PARTICIPARAM - Representantes dos estados de Rondônia, Acre, Amazonas, Roraima, Amapá, Pará e Tocantins, incluindo trabalhadores de saúde de serviços que atendem pessoas que usam álcool e outras drogas, da Atenção Básica e de serviços de IST, HIV/aids e hepatites virais, além de ativistas de organizações da sociedade civil e conselheiros de saúde. No final do evento, os participantes visitaram a Unidade de Saúde Fluvial Walter Bartolo. 

Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais
Conheça também a página do DIAHV no Facebook:
https://www.facebook.com/ISTAidsHV