HIV

Distribuição de autotestes em São Paulo vai auxiliar em pesquisa

Objetivo é avaliar os pontos preferidos pela população para a retirada do exame e, assim, implementar uma política pública

11.04.2018 - 16:54
24.04.2018 - 10:45

 

[node:title]A partir desta quarta-feira (11), serão ofertados autotestes de HIV em fluido oral para homens gays e outros homens que fazem sexo com homens (HSH) em cinco locais da cidade de São Paulo (SP). A iniciativa faz parte da pesquisa “A Hora é Agora-SP”, que busca avaliar a implantação da logística de distribuição desses kits na capital paulista para o público-alvo do projeto.

“Os autotestes são uma ferramenta importante para a contenção da epidemia de HIV, apresentando-se como mais uma alternativa de diagnóstico precoce. Para isso, é preciso identificar a melhor forma de disponibilizá-los na capital paulista e em outros locais do país”, diz Cristina Abbate, coordenadora do Programa Municipal de DST/AIDS (PM DST/AIDS) da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) de São Paulo.

Para retirar o autoteste, o interessado precisa acessar o site da pesquisa (ahoraeagora.org/sp) e escolher um dos pontos de distribuição. Em seguida, será gerado um número de protocolo, que deve ser usado para retirar o kit.

Os pontos que vão distribuir os autotestes são o Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) Henfil; o Centro de Referência e Treinamento (CRT) DST/AIDS; o Centro de Referência da Diversidade (CRD); o projeto Quero Fazer e a ONG Barong, que mantém um trailer aos domingos e às sextas e sábados à noite, respectivamente, no largo do Arouche, Centro de São Paulo.

Após a solicitação e com o protocolo gerado, o teste fica disponível no local escolhido em 24h. O usuário tem um prazo de 15 dias para fazer a retirada do kit nas unidades fixas e 30 dias nos trailers.

“Com esses cinco locais, vamos oferecer uma ampla variedade de horários para o público a que se destina a pesquisa, desde o funcionamento tradicional dos serviços de saúde durante a semana até o período noturno e aos fins de semana”, aponta Maria Clara Gianna, coordenadora-adjunta do programa estadual de DST/AIDS de São Paulo.

É importante ressaltar que a oferta do autoteste de HIV integra uma pesquisa cujos resultados podem fundamentar uma futura política pública – isto é, oferecer essa tecnologia de prevenção gratuitamente no SUS.

“Foi assim com a Profilaxia Pré-Exposição, a PrEP. Houve levantamentos científicos anteriores que sustentaram e mostraram a eficácia da profilaxia. A partir disso, a PrEP se tornou uma política pública”, explica Adele Benzaken, diretora do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais (DIAHV) do Ministério da Saúde.

A pesquisa é uma realização da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP); da Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca (ENSP)/Fiocruz; dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC); do Centro de Referência e Defesa da Diversidade (CRD); das ONGs Pela Vidda e Barong; do Programa Municipal DST/Aids; do Programa Estadual de DST/Aids; e do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/Aids e das Hepatites Virais (DIAHV) do Ministério da Saúde.

“O projeto ‘A Hora é Agora-SP’ busca avaliar e, posteriormente, propor a logística mais adequada para a incorporação dessa nova tecnologia diagnóstica na estratégia de prevenção combinada da infecção por HIV e na atenção integral a pessoas que vivem com o vírus”, afirma Aluísio Augusto Cotrim Segurado, principal pesquisador do estudo.

TESTAGEM – Quem não fizer parte do público-alvo da pesquisa ou não desejar fazer o exame sozinho, pode fazer o teste para o HIV – bem como o de sífilis e de hepatites B e C – em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) da cidade de São Paulo e nos 26 serviços da Rede Municipal Especializada (RME) em IST/Aids da capital. Os endereços das unidades da RME podem ser conferidos em http://www.goo.gl/p5en2C.

Nos serviços da RME e em algumas UBSs, há a opção do teste rápido, com resultado em apenas 20 minutos.

É possível ver também a relação de todos os locais que realizam os testes no Estado de São Paulo no site do Centro de Referência e Treinamento (CRT) DST/AIDS de São Paulo: www.crt.saude.sp.gov.br ou ainda pelo Disque DST/AIDS: 0800 16 25 50.

*por Thiago Pássaro, do Programa Municipal de DST/Aids de São Paulo

Típo da notícia: Saiu na Imprensa