INTERNACIONAL

DIAHV participa de reunião do Conselho Executivo do Unitaid

Durante o encontro, realizado em Genebra, foram debatidas políticas públicas globais sobre prevenção e tratamento do HIV e outros agravos.

22.06.2018 - 18:15
05.07.2018 - 16:23

DIAHV participa de reunião do Conselho Executivo do UnitaidA diretora do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais (DIAHV) do Ministério da Saúde, Adele Benzaken, participou nessas quarta-feira (20) e quinta-feira (21), da 29º Sessão do Conselho Executivo do Unitaid, em Genebra, na Suíça. A reunião tem por objetivo abordar os avanços no diagnóstico, no tratamento e na prevenção do HIV/aids, da Tuberculose, da Malária e de outras doenças, para contribuir diretamente nas discussões e decisões que formularão as políticas públicas globais sobre prevenção do HIV.

O Brasil integra o board do Unitaid e a missão em Genebra é para representar o país no evento. “Diante da importância da atuação deste organismo em ações voltadas ao HIV/aids e à tuberculose, o DIAHV presta apoio técnico à delegação que participa de mais uma sessão do Conselho Executivo”, ressaltou a diretora Adele Benzaken.
A Unitaid é uma organização das Nações Unidas que investe em novas formas de prevenir, diagnosticar e tratar o HIV/aids, a tuberculose e a malária. Trabalha, também, para melhorar o acesso ao diagnóstico e ao tratamento das coinfecções por HIV, incluindo a hepatite C. A principal fonte de renda da entidade é um imposto sobre passagens aéreas em vigor em dez países: Camarões, Chile, Congo, França, Guiné, Madagascar, Mali, Ilhas Maurício, Níger e República da Coréia. A Unitaid recebe ainda contribuições financeiras do Brasil, França, Reino Unido, Noruega, Espanha, República da Coreia e Chile. 

A Unitaid administra uma carteira de mais de 40 subsídios, em mais de 40 países, e os projetos em desenvolvimento para 2018 abordam as coinfecções por HIV e atuam para derrubar as barreiras de propriedade intelectual, a fim de reduzir preços dos medicamentos em países de baixa e média renda. Em 2017, os investimentos foram canalizados para projetos de prevenção e tratamento da malária durante a gravidez e para tratamento de emergência com artesunato (supositórios) retal para crianças com malária grave; introdução de kits de autoteste de HIV na África; serviços para tuberculose pediátrica e prevenção de tuberculose para grupos de alto risco (pessoas vivendo com HIV e crianças).
 

Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais
Conheça também a página do DIAHV no Facebook:
https://www.facebook.com/ISTAidsHV