PARLAMENTO

Dezembro Vermelho é aprovado pela CCJ na Câmara. Gestores esperam que a proposta dê mais visibilidade as ações de combate a aids

11.05.2017 - 16:15
12.05.2017 - 16:06

[node:title]Aprovado em caráter conclusivo pela CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara, nessa terça-feira (9), o PL 592/15, que cria o Dezembro Vermelho, uma mobilização com atividades direcionadas ao enfrentamento do HIV/aids e outras infecções sexualmente transmissíveis, durante o mês de dezembro, tem sido comemorado por ativistas e parlamentares, conforme publicado nesta quarta-feira (10), pela Agência Aids. (Leia aqui)

Gestores como a dra Adele Benzaken, diretora do Departamento de IST/HIV/Aids do Ministério da Saúde, parabenizaram a iniciativa. De autoria dos deputados Jean Wyllys (PSOL-RJ), Erika Kokay (PT-DF) e Paulo Teixeira (PT-SP), caso não haja recurso para a discussão e votação no plenário da Câmara, a proposta deve seguir para apreciação do Senado.

Veja a seguir a opinião dos gestores sobre o PL:

 

Adele Benzaken, diretora do Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/Aids e das Hepatites Virais: "Parabenizamos os deputados Jean Wyllys (PSOL/RJ), Erika Kokay (PT/DF) e Paulo Teixeira (PT/SP) pela iniciativa. Há quase 30 anos, o Dia Mundial de Luta Contra a Aids é celebrado no dia 1º de dezembro, por uma decisão da Assembleia da Organização Mundial de Saúde, realizada em 1987, com apoio da ONU (Organização das Nações Unidas). No Brasil, a data passou a ser adotada, a partir de 1988. O objetivo principal, na época, foi o de sensibilizar governos e a própria sociedade para a solidariedade em relação às pessoas vivendo com HIV/aids, que sempre foram estigmatizadas em decorrência da sua condição. Passados os anos, as respostas ao HIV e à aids evoluíram muito em todo o mundo, inclusive no Brasil, que se tornou referência global pela sua resposta à epidemia –fruto do conjunto das iniciativas feitas tanto pelo governo, no âmbito do SUS, quanto pela sociedade civil e os movimentos de pessoas vivendo com HIV. Entretanto, apesar de todas as conquistas, ainda são necessárias iniciativas como esta para lembrar aos gestores, profissionais de saúde e toda sociedade o compromisso que necessitamos manter para combater o vírus, eliminar o estigma e o preconceito ainda existentes. Também, promover a solidariedade e a colaboração entre todos esses agentes. Cabe lembrar aqui o compromisso do qual o Brasil se fez um dos países signatários: o de eliminar a aids até 2030. Por fim, é importante frisar que, apesar de termos a partir de agora o Dezembro Vermelho, todo dia é dia de renovar o nosso compromisso com a resposta ao HIV/aids."

Artur Kalichman, coordenador-adjunto do Programa Estadual de DST/Aids de São Paulo: "O Brasil comemora o Dia Mundial de Luta Contra a Aids, em 1ª de Dezembro, há muito tempo. A oficialização do mês de luta contra à aids é também uma homenagem as pessoas que morreram em decorrência da doença. A lei vai dar força para que mais ações de prevenção e diagnóstico precoce aconteçam."

 

 

Robinson Fernandes de Camargo, coordenador da Assistência do Programa Municipal de DST/Aids de São Paulo: "Toda ação que traga visibilidade sobre o tema 'aids' é bem-vinda. Esperamos que nesse mês, assuntos como o risco de contrair uma IST (infecção sexualmente transmissível), a sexualidade, o preconceito e os direitos humanos, que permeiam o dia a dia das pessoas que vivem e convivem com HIV/aids, sejam amplificados, contribuindo dessa maneira, para o enfrentamento do HIV e outras ISTs."

 

 

Dica de entrevista

Assessoria de Imprensa do Departamento de Aids
Tel.: (61) 3315-7624

Assessoria de Imprensa do Programa Estadual de DST e Aids - CRT-SP
Tel.: (11) 5087 9907

Assessoria de Imprensa do Programa Municipal de DST e Aids 
Tel.: (11) 3397-2375

AGÊNCIA AIDS
11/05/17 - 13h 

Típo da notícia: Saiu na Imprensa