CAPACITAÇÃO

DCCI promove oficinas para atualização e formação de Médicos de Referência em Genotipagem

Esses profissionais são os responsáveis por interpretar exames que identificam as mutações do HIV e indicar o melhor tratamento

03.10.2019 - 17:35
03.10.2019 - 17:35

Entre os dias 17 e 25 de setembro, o Departamento de Doenças de Condições Crônicas e Infecções Sexualmente Transmissíveis (DCCI) do Ministério da Saúde promoveu oficinais para atualização e formação dos Médicos de Referência em Genotipagem (MGR) do HIV em adultos e também pediatras. As oficinas tiveram por objetivo atualizar 173 profissionais para o aprimoramento dos laudos dos exames, impactando na melhor indicação do tratamento para pessoas vivendo com HIV. Durante os encontros também foram formados 38 novos MGR.

A resistência virológica aos medicamentos antirretrovirais é detectada por meio dos exames capazes de identificar as mutações do HIV com base no material genético viral. O teste mais utilizado é a genotipagem do HIV, que identifica as mutações de acordo com as classes dos medicamentos antirretrovirais. No Brasil, os Médicos Referência em Genotipagem são os profissionais autorizados a realizam a avaliação e interpretação desses exames. Desde 2002, quando o teste de genotipagem começou a ser disponibilizado pelo SUS, iniciou-se a formação de uma rede nacional de Médicos de Referência em Genotipagem.

As oficinas dos dias 17 e 18 de setembro foram realizadas para Atualização dos Médicos de Referência em Genotipagem do HIV de adultos. A oficina do dia 17/09, realizada no Rio de Janeiro, foi voltada para os profissionais dos estados do Sul, Sudeste (exceto SP) e Centro-Oeste. No dia 18/09, o evento aconteceu em São Paulo para os profissionais dos estados do Norte, Nordeste e do estado de São Paulo. No dia 24/09 a oficina aconteceu em Brasília para os MRG pediatras. Também na capital federal, nos dias 24 e 25/09, foi realizada a oficina para formação dos 38 novos Médicos de Referência em Genotipagem.

As oficinas foram realizadas com a parceria dos especialistas em falha terapêutica que assessoram o DCCI nas diretrizes terapêuticas, Monica Jacques, da Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp;  Simone Tenore, do Centro de Referência e Tratamento de DST Aids de São Paulo; Érico Arruda,  do Hospital São José de Doenças Infecciosas de Fortaleza;  Estevão Portela, Fundação Oswaldo Cruz/RJ. E também com especialistas no manejo antirretroviral em crianças e adolescentes, Flavia Almeida, da Sociedade Brasileira de Pediatria; e Solange Dourado, da Fundação de Medicina Tropical Heitor Vieira Dourado.

Para apoiar os Médicos de Referência, o Ministério da Saúde  disponibiliza Manual Técnico para Avaliação de Exames de Genotipagem do HIV. A publicação está disponível em: http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2019/manual-tecnico-para-avaliacao-de-exames-de-genotipagem-do-hiv