DIAGNÓSTICO

Contribuição dos testes rápidos para detecção de novos casos de HIV são apresentados em evento internacional

Durante o IX Workshop da Aladdiv também foram mostrados os dados para distribuição do autoteste no SUS

06.09.2019 - 17:13
19.09.2019 - 19:12

Testes de Diagnóstico com Qualidade Assegurada e Acessíveis para Programas de Saúde Pública - Testes Rápidos e PoCT e seu Uso na Eliminação de HIV, Sífilis e Hepatites foi o tema do IX Workshop Internacional da Aliança Latino Americana para o Desenvolvimento do Diagnóstico in Vitro (Aladdiv), realizado em Brasília, no auditório da Anvisa, nos dias 2 e 3 de setembro.

O Brasil participou com a apresentação das políticas para Eliminação das Transmissão do HIV e Sífilis e dos efeitos da testagem rápida no aumento do número de pessoas diagnosticadas com HIV, em que foi verificado aumento de 69%, em 2012, para 85%, em 2018, o que contribuiu para nos aproximarmos da meta 90-90-90 da Organização Mundial de Saúde (que é a de que os países tenham 90% das pessoas com HIV diagnosticadas, sendo 90% destas em tratamento, e 90% com carga viral indetectável). Durante o evento também foram apresentados os dados da estratégia inicial para distribuição do autoteste de HIV no SUS.

Representantes da Aladdiv, Argentina, Chile, Estados Unidos, Austrália e Canadá, que participaram do evento, visitaram as instalações do Ministério da Saúde e conheceram as políticas de diagnóstico para HIV, sífilis e hepatites virais, principalmente em relação ao uso dos testes rápidos e autoteste de HIV.

A Aladdiv foi criada após o II Workshop Internacional, em 2012, a partir da Carta de Brasília, com o objetivo de uma entidade sem fins lucrativos que adota políticas e garantias de acesso a testes de diagnóstico em toda a América Latina.