Sistema de Controle Logístico de Medicamentos (SICLOM)

Última modificação: 
04/05/2017 - 16:57

O SICLOM foi criado com o objetivo do gerenciamento logístico dos medicamentos antirretrovirais. O sistema permite que o Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais se mantenha atualizado em relação ao fornecimento de medicamentos aos pacientes em TARV, nas várias regiões do país. As informações são utilizadas para o controle dos estoques e da distribuição dos ARV, assim como para a obtenção de informações clínico-laboratoriais dos pacientes e uso de diferentes esquemas terapêuticos.

Acesse aqui a página do SICLOM.

Formulários:

Novos Formulários de Dispensação de ARV para Tratamento e Profilaxia

O Ministério da Saúde atualizou os formulários de dispensação de antirretrovirais. O Formulário de Dispensação de ARV foi dividido em dois formulários distintos: um para dispensação de ARV para tratamento e um outro para profilaxia. O principal objetivo dos novos formulários  foi simplificar a prescrição de ARV, tornando essa atividade mais ágil e fácil.

Principais novidades:
No novo formulário para tratamento, basta assinalar um  “x” caso se opte pelo esquema preferencial de primeira linha, o “3 em 1”, não sendo necessário marcar os campos referentes às monodrogas.

Caso a prescrição seja a mesma da prescrição anterior, é necessário preencher apenas os campos iniciais do formulário, de modo a reduzir significativamente o tempo de preenchimento do formulário pelos prescritores. 

Foi inserido um campo sobre a última carga viral realizada pelo paciente, tanto em laboratórios públicos quanto privados. Isso possibilitará o monitoramento de todas as pessoas em terapia antirretroviral no Brasil, mesmo aquelas que estão em acompanhamento em serviços privados, em relação ao sucesso terapêutico e, também, dos casos em falha ao tratamento. Esse campo passou a ser obrigatório a partir de 1º de dezembro de 2015.

No formulário para profilaxias, o esquema preferencial e os esquemas alternativos para PEP estão destacados, e, uma vez selecionados, não será necessário selecionar os campos das monodrogas. Nesse formulário, foi inserido o campo de categoria de usuário, para monitorar o quanto a PEP vem sendo utilizada pelas populações-chave. 

A partir desses novos formulários, espera-se simplificar o processo de prescrição e, com isso, conferir maior agilidade ao atendimento das pessoas que necessitam de fazer uso de antirretrovirais no Brasil. 

O Formulário de Solicitação de Medicamentos - Tratamento foi atualizado em 28/04/17. Agora o campo 11 inclui a possibilidade de informar sobre pacientes coinfectados – com as opções de hepatite B, hepatite C e tuberculose.