Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais

Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais

Portal sobre aids, doenças sexualmente transmissíveis e hepatites virais


A- A+

Testes de laboratório

Teste rápido

O Ministério da Saúde é responsável pela aquisição dos testes rápidos e os distribui mensalmente aos estados, que repassam aos municípios e serviços de saúde pública. Esses exames servem para diagnosticar a infecção pelo HIV em situações especiais determinadas na Portaria 151/2009. As instituições de saúde públicas e privadas que realizam testes rápidos devem manter os processos de qualificação e educação permanente para os profissionais de saúde e utilizar somente os testes rápidos validados pelo Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais.

Os testes rápidos HIV-1 e HIV-2 são qualitativos de alta especificidade e sensibilidade para a detecção de anticorpos específicos para o vírus da imunodeficiência humana dos tipos 1 e 2. São feitos com amostras de soro, plasma e sangue total.

Bio-Manguinhos

Identificação dos componentes e apresentação

  • Suportes contendo antígenos de 20 HIV-1/2 e o conjugado de ouro coloidal adsorvidos em membranas especiais
  • Tampão de corrida 1 Fr. 5 mL
  • Alças coletoras descartáveis (5 μL) 20 alças
  • Lancetas estéreis descartáveis 20 lancetas
  • Curativo adesivo estéril 20 adesivos
  • Manual de instrução de uso

Cuidados e precauções

  • Somente para uso em diagnóstico in vitro.
  • Este conjunto diagnóstico contém produtos biológicos e químicos podendo representar uma fonte de risco. Ao manusear este conjunto, observe as precauções de biossegurança necessárias
  • Os testes nunca devem ser utilizados após sua data de validade
  • Componentes ou kits de lotes diferentes nunca devem ser misturados
  • A integridade dos componentes do kit sempre deve ser verificada. Em especial, assegurar-se de que a embalagem dos suportes esteja intacta e que nenhuma linha seja visível na janela do suporte de teste. Caso algum dos componentes do kit demonstre irregularidade, descartá-lo(s)
  • Nunca fracionar os kits

Conservação e estocagem do material

  • O kit deve ser mantido/armazenado entre 8°C e 30°C. Recomenda-se a conservação do kit em geladeira somente em locais onde a temperatura ambiente ultrapasse 30°C. Não congele o kit ou seus componentes! O tampão de corrida também deve ser mantido entre 8ºC e 30ºC, em seu recipiente original (frasco conta-gotas).
  • Os envelopes contendo os suportes de teste devem permanecer lacrados até o momento de sua utilização

 

 

Rapid Check

Identificação dos componentes e apresentação

  • 25 testes rápidos (acondicionados em envelopes aluminizados com saquinhos de sílica)
  • Cada teste consiste de um dispositivo de suporte (corrida de teste) contendo em seu interior uma tira de nitrocelulose impregnada com proteínas recombinantes do HIV-1 e HIV-2 e anticorpos anti-IgG e anti-IgM humanos
  • 25 pipetas plásticas descartáveis
  • 01 frasco de solução tampão (3 ml)
  • Reagente único para amostras de sangue total, soro ou plasma
  • 01 folheto de instrução de uso

Observação: as lancetas são fornecidas fora do conteúdo do kit, mas acompanhando a distribuição do insumo

Cuidados e precauções

  • O teste deve ser utilizado somente para realizações de testes in vitro
  • Uma vez aberta a embalagem, a umidade será atraída para a membrana. Portanto, recomenda-se que a embalagem só seja aberta no momento da utilização do teste

Conservação e estocagem do material

  • O teste e a solução tampão devem ser armazenados em temperatura entre 2ºC e 27ºC
  • Nenhum componente do kit pode ser congelado, nem utilizado após a data de validade
 

Imunofluorescência indireta do HIV

Os kits para a realização do teste imunofluorescência indireta do HIV são comprados pelo Ministério da Saúde segundo prestação de contas de cada instituição da Rede Nacional de Laboratórios de Imunofluorescência. Cada um dos 162 laboratórios cadastrados na rede, recebem a cada 15 dias, número de kits suficiente para atender a uma demanda de três meses de cobertura.

A Imunofluorescência Indireta (IFI) do HIV é um teste confirmatório para o diagnóstico da infecção pelo HIV,. Desde a publicação da Portaria 151/2009, instituições de saúde públicas e privadas devem seguir novas regras de etapas sequenciadas e de fluxograma mínimo para o diagnóstico laboratorial da infecção pelo HIV em indivíduos acima de 18 meses de vida.

 
Bio-Manguinhos
Identificação dos componentes e apresentação

  • Lâminas para IFI com células K37-3 infectadas pelo HIV-1 (10 lâminas)
  • Controle Positivo: 1 fr. de 0,25 mL
  • Controle Negativo:1 fr. de 0,25 mL
  • Anti-Ig humana conjugada com fluoresceína 1 fr. de 0,15 mL
  • Glicerina tamponada pH 9,0 +0,5 1 fr. de 2 mL
  • Azul de Evans 0,1% 1 fr. de 0,25 mL
  • Manual de instrução de uso

Cuidados e precauções

  • Somente para uso in vitro. Este conjunto diagnóstico contém produtos biológicos e químicos, podendo representar uma fonte de infecção. Portanto, ao manusear qualquer um dos reagentes desse conjunto, observar as precauções de biossegurança necessárias
  • A qualidade dos resultados obtidos com este conjunto diagnóstico depende do cumprimento às boas práticas de laboratório, tais como:
- Para evitar interferências, nunca tocar com os dedos na parte superior da lâmina onde se encontram as células fixadas
- Não usar os reativos após sua data de validade
- Nunca misturar componentes de lotes diferentes
 
Conservação e estocagem do material
  • Manter a -20oC: lâminas para IFI, controle positivo e controle negativo
  • Manter entre 2o e 8oC: anti-Ig humana, glicerina tamponada e azul de Evans
  • Todos os componentes do teste devem ser guardados nas temperaturas indicadas desde o ato do recebimento do conjunto, permanecendo estáveis pela validade definida na caixa principal do kit
  • A temperatura de transporte, com bobinas de gelo reciclável, permite ao conjunto manter-se em condições adequadas entre 24 e 36 horas.

 

Distribuição de Reagentes na Rede Nacional de Laboratórios de Genotipagem

2010 - PDF [11 KB] - Atualizado em: 03/02/2011
2009 - PDF [6 KB]
2008 - PDF [7 KB]
2007 - PDF [5 KB]
2006 - PDF [6 KB]
2005 - PDF [49 KB] 

Distribuição de reagente na Rede Nacional de Laboratórios de Carga Viral

2010 - PDF [13 KB] - Atualizado em: 03/02/2011
2009 - PDF [7 KB]
2007 - PDF [7 KB]
2006 - PDF [8 KB]
2005 - PDF [12 KB] 

Distribuição de reagente na Rede Nacional de Laboratórios de CD4+/CD8+

2010 - PDF [8 KB] - Atualizado em: 03/02/2011
2009 - PDF [6 KB]
2008 - PDF [4 KB]
2007 - PDF [7 KB]
2006 - PDF [8 KB]
2005 - PDF [11 KB] 

Distribuição de testes rápidos para o HIV 1/2

2012 - PDF [46 KB]  - Atualizado em: 18/07/12
2011 - PDF [18 KB]  - Atualizado em: 17/01/12
2010 - PDF [18 KB]  - Atualizado em: 05/01/11
2009  - PDF [17 KB]
2008  - PDF [10 KB]
2007  - PDF [10 KB]
2006  - PDF [22 KB]
2005  - PDF [13 KB] 

Distribuição de testes rápidos para Hepatites B/C

2012 - PDF [19 KB] - Atualizado em: 18/07/12
2011 - PDF [15 KB]  - Atualizado em: 17/01/12 

Distribuição de testes rápidos para Sífilis

2011 - PDF [15 KB]  - Atualizado em: 17/01/12 

Distribuição de reagentes na Rede Nacional de Imunofluorescência

2011 - PDF [16 KB]  Janeiro a Setembro - Atualizado em: 26/10/11
2010 - PDF [16 KB]
2009 - PDF [16 KB]
2008 - PDF [8 KB]
2007 - PDF [9 KB] 

Distribuição de testes de Imunoblot

2012 - PDF [37 KB] - Atualizado em: 18/07/12

Tags: , , , , , , , ,