Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais

Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais

Portal sobre aids, doenças sexualmente transmissíveis e hepatites virais


A- A+

Medicamentos antirretrovirais

O acesso universal e gratuito aos medicamentos antirretrovirais é política prioritária do Departamento de DST, Aids e hepatites Virais desde 1996. No Brasil, em dezembro de 2014, 404 mil pacientes estavam em tratamento com os 22 medicamentos antirretrovirais distribuídos pelo Sistema Único de Saúde. Esses remédios combatem a multiplicação do HIV e fortalecem o sistema imunológico. A seriedade do tratamento com os remédios reduz significativamente a mortalidade e o número de internações e infecções por doenças oportunistas, que aproveitam a fraqueza do sistema imunológico para atacar o organismo.

Para garantir a viabilidade da política de distribuição dos remédios antiaids, o Departamento tem trabalhado para fortalecer a produção nacional e aproveitado seu poder de negociação na compra de remédios importados. O Brasil fabrica remédios antiaids desde 1993. Começou com a zidovudina, também chamada de AZT. Hoje, o Brasil tem condições de produzir 11 antirretrovirais: atazanavir (cápsula de 200mg e 300mg);didanosina (pó para preparação extemporânea); efavirenz (comprimido de 600 mg); estavudina (pó para solução oral); lamivudina (comprimido de 150 mg e solução oral); nevirapina (comprimido de 200 mg); saquinavir (cápsula de 200mg); tenofovir (comprimido de 300 mg); zidovudina (cápsula de 100 mg, soluções oral e injetável) e as associações zidovudina e lamivudina (comprimido de 300 mg + 150 mg) e tenofovir e lamivudina (comprimido de 300mg + 300mg).

O Ministério da Saúde é responsável pela aquisição centralizada dos antirretrovirais. Para o gerenciamento logístico desse medicamentos, desde 1997 foi implementado o Sistema de Controle Logístico de Medicamentos (SICLOM), com responsabilidades compartilhadas entre as esferas federal, estadual e municipal, com vistas ao abastecimento adequado da rede pública de saúde.

Share:

Twitter Facebook