Ministério da Saúde

Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais

Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais

Portal sobre aids, doenças sexualmente transmissíveis e hepatites virais


A- A+

Línguas

'Queria saber se urinar logo depois de o garoto gozar dentro da vagina pode evitar a gravidez?'...

Conteúdo extra: Galeria de fotos

Folha de S. Paulo


Sexo & Saúde
Jairo Bouer - jbouer@uol.com.br


'Queria saber se urinar logo depois de o garoto gozar dentro da vagina pode evitar a gravidez?'
 'Se eu ejacular no banheiro e o esperma descer pelo ralo do chuveiro, mas ficar algum restinho preso e, depois, uma mulher conseguir pegar e colocar dentro da vagina, ela pode engravidar?'
 'Meu pênis produziu lubrificação, minha namorada passou a mão nele e limpou na blusa. Logo em seguida colocou a mesma mão na vagina. Ela pode engravidar?'
 TODAS AS DÚVIDAS desta semana têm um ponto em comum: o verdadeiro pânico dos casais em enfrentar uma gravidez indesejada. E como prevenir é sempre o melhor remédio, vamos tentar esclarecer dúvidas e desfazer mitos.
 O maior risco de gravidez acontece quando há uma relação sexual completa (pênis na vagina), o garoto ejacula dentro do corpo da garota e o casal não usa nenhum método de proteção (nem camisinha, nem pílula, nem nada). Nessa situação, se a garota está no seu período fértil, os especialistas dizem que o risco de engravidar pode chegar a quase 20%. Bastante alto, não é mesmo?
 Em uma relação sexual desprotegida em que o garoto não ejacula, o risco de gravidez é bem menor, mas ele pode existir. Isso porque, mesmo na lubrificação do pênis, pode haver espermatozóides que são liberados antes do momento da ejaculação. Outra forma possível: se o garoto ejacular na mão da garota e ela, logo em seguida, colocar os dedos na vagina, ela pode fazer um transporte direto de espermatozóides e ficar em situação de risco.
 Tirando essas situações, o risco de engravidar é bastante improvável. Assim, espermatozóides presos no ralo, mão que encosta apenas na lubrificação, sentar em um vaso sanitário de banheiro público, tomar banho em uma banheira em que um garoto ejaculou horas antes, entrar na piscina do motel, entre outras situações já recebidas aqui na coluna, não parecem ser ameaças reais.
 É sempre bom lembrar que medidas básicas de higiene e saúde são ótimas aliadas. Por exemplo, lavar as mãos depois de momentos mais íntimos é fundamental. Tomar banho depois do sexo também é uma boa idéia.
 Mas não vamos confundir higiene com mitos e lendas: urinar depois de fazer sexo sem proteção, ficar de cabeça para baixo, lavar a vagina com refrigerante, colocar o chuveirinho dentro da vagina, nada disso é capaz de evitar uma gravidez. Esses métodos são furados. Poucos segundos depois da ejaculação, os espermatozóides já estão no útero. Por isso, é fundamental se prevenir e usar camisinha e algum tipo de método anticoncepcional.


 

Tags: