Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais

Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais

Portal sobre aids, infecções sexualmente transmissíveis e hepatites virais


A- A+

RETROSPECTIVA 2016

2016 foi ano de grandes conquistas para o DIAHV

Entre os avanços, estão um revolucionário tratamento para a hepatite C e a incorporação do antirretroviral dolutegravir à resposta brasileira à epidemia de HIV/aids

Conteúdo extra: Galeria de fotos

Em janeiro, um novo e revolucionário tratamento para a hepatite C ofereceu cura e qualidade de vida aos portadores do vírus, e os medicamentos sofosbuvir e daclatasvir passaram a ser distribuídos gratuitamente pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

No mês de fevereiro, o DIAHV promoveu a terceira e bem-sucedida edição do Curso de Formação de Jovens Lideranças – desta vez com jovens profissionais de saúde atuantes na resposta nacional à epidemia de HIV/aids.

Março trouxe um importante encontro do GT de Adesão, que discutiu critérios para definir a má adesão e o abandono ao tratamento do HIV/aids. O encontro reuniu representantes de governo, academia e sociedade civil.

Em abril, o Ministério da Saúde e o DIAHV passaram a recomendar que as grávidas usassem preservativos nas relações sexuais – para assim evitar a zika que assusta o país.

Maio trouxe a divulgação e ampliação da vacinação contra o HPV para mulheres vivendo com HIV/aids.

No mês de junho, a então diretora-adjunta Adele Benzaken assumiu a diretoria do DIAHV – trazendo nova e personalizada expertise à gestão do Departamento.

Em julho, o Ministério da Saúde superou a meta dos 30 mil tratamentos para hepatite C distribuídos no último ano para essa infecção. Foi o mês da campanha Julho Amarelo, de conscientização sobre as hepatites virais.

Agosto marcou o sucesso do personagem Homem-Camisinha nas Olimpíadas Rio 2016, entre diversas outras ações realizadas pelo DIAHV durante o evento.

Em setembro, no Dia Mundial do Preservativo Feminino, o Ministério da Saúde promoveu intensamente o uso desse insumo, como parte de sua estratégia de Prevenção Combinada.

No mês de outubro, o antirretroviral dolutegravir – considerado parte dos melhores tratamentos do mundo – passou a fazer parte do arsenal brasileiro de antirretrovirais na resposta à epidemia de aids.

A partir de novembro, o Departamento passou a utilizar a nomenclatura “IST” no lugar de “DST” – substituindo o termo “doenças sexualmente transmissíveis” por “infecções sexualmente transmissíveis”.

Em dezembro, a Prevenção Combinada foi o grande tema do Dia Mundial de Luta Contra a Aids, celebrado no primeiro dia do mês. A Prevenção Combinada oferece um leque de alternativas de prevenção ao HIV/aids, representando um grande avanço na luta contra a epidemia de HIV/aids.

 

Assessoria de Comunicação
Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das IST, do HIV/Aids e das Hepatites Virais

Visite também a página do DIAHV no Facebook:
https://www.facebook.com/DSTAidsHV

Tags:

Share:

Twitter Facebook